PolicialRegião

GUERRA ENTRE FACÇÕES DEIXA CORPOS ESPALHADOS NAS RUAS DAS CIDADES CEARENSE

1kvisualizações

Assassinatos em série na guerra das facções deixa corpos nas ruas da Grande Fortaleza diariamente

Entre janeiro e novembro o estado do Ceará registrou, nada menos, que 3.840 assassinatos. Isso representa um aumento da ordem de 76 por cento em comparação a igual período de 11 meses de 2019, quando ocorreram 2.181 casos.

Com a recente atualização no site da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) das estatísticas criminais no Ceará, o número de Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs) no estado apontam estarem próximos de alcançar a marca de 4 mil homicídios neste ano.

O mês de novembro deu prosseguimento à escalada de aumento dos casos de CVLIs no estado. Entre os dias 1º e 28, a SSPDS registrou oficialmente (em seu site) 313 casos. Já nos dois últimos dias do mês (29 e 30), ocorreram mais 17 crimes, totalizando, portanto, 330 casos.

No acumulado de janeiro a outubro haviam sido registrados 3.510 casos, incluindo 3.376 CVLIs, 133 mortes por intervenção policial e um caso de assassinado em unidade do Sistema Penitenciário. Somados esses números com a totalização de novembro, o estado registrou em 11 meses, 3.840 homicídios, numa média de 349 casos/mês, ou 11,6/dia.

Novembro violento

No mês passado, 330 pessoas foram assassinadas no Ceará, sendo 110 na Capital, 86 nos municípios que compõem a Região Metropolitana de Fortaleza (Cinturão Metropolitano) e outras 134 no interior do estado.

Novembro também foi marcado pela maior chacina do ano, até agora, com sete pessoas assassinadas, a tiros, dentro de uma residência no Município de Ibaretama, no Sertão Central (a 130Km de Fortaleza). Sete pessoas foram mortas em um provável “acerto de contas” entre facções criminosas. Um menino de apenas 6 anos e uma garota de 19 anos estão entre as vítimas da chacina. Dois suspeitos já estão presos.

FONTE: BLOG DO JORNALISTA FERNANDO RIBEIRO