Nossa cidade

Mãe pede ajuda para bebê em Itatira que nasceu morta após parto atrasado e sobreviveu depois de ser reanimada por médicos

684visualizações

Mãe pede ajuda nas redes sociais para fazer exames na filha que necessita de uma cirurgia.

A família de uma bebê de um mês de nascida, está pedindo ajuda na internet para conseguir financiar exames, após a criança apresentar problemas em decorrência do parto que foi realizado após ter extrapolado o prazo de espera para o parto normal. O caso esteja acontecendo no município de Itatira.

A pequena Isis Vitória está internada em quadro grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital de Quixeramobim, depois de ter nascida morta em função do parto atrasado. Por causa do parto tardio, ela desenvolveu problemas cerebrais e agora necessita de uma cirurgia.

Para realizar o procedimento, a bebê necessita fazer uma ressonância e um cariótipo, mas a família não tem dinheiro e está desesperada porque já aguarda pela realização do exame há cerca de um mês no Sistema Único de Saúde (SUS).

Descubra como aconteceu

Isis Vitória nasceu no último dia 27 de abril. Erislene Pereira de Sousa, de 25 anos, mãe de Isis, contou ao site ItatiraNews que procurou o posto de saúde de Itatira com dores de parto. Foi levada para o Hospital de Canindé onde deveria fazer uma cesariana, mas a mãe denuncia que no dia não havia materiais para fazer uma cesariana no hospital, o que fez com que ela tivesse que ser novamente transferida, desta vez para um hospital de Quixeramobim.

No Hospital os médicos fizeram a cesariana e constataram que a bebê nasceu morta. Após uma reanimação, a criança retornou os sinais vitais. Mas os médicos diagnosticaram que ela criou sequelas cerebrais e precisa fazer exames.

“Os médicos pediram urgência na realização desses exames, justamente para poderem realizar uma cirurgia na cabecinha dela. So que aqui neste hospital não se faz estes exames e estou na fila do SUS aguardando há mais de um mês vendo a hora minha filhinha morrer. Vocês não sabem o que é a dor ver sua filha nessa situação na UTI sem poder fazer nada”

Como ajudar?

Desesperada, a mãe foi às redes sociais implorar pela vida de sua filha na esperança de conseguir os exames na rede particular. O WhatsApp de Erislene é 88 9 8191 9327 e está disponível para ajuda. Fonte: Revista Central – (Foto: ItatiraNews) #ajude #mãe #filha #caanindé #canindenews #criança #sobreviveu #amor #paz #deus #milagre